7 de junho de 2018

Economia de PG começa a sentir impacto da paralisação


Repasse de ICMS para o Município nesta semana foi três vezes menor que o esperado em decorrência do reflexo na produção e comercialização no Estado

Mesmo diante do fim da paralisação dos caminhoneiros, a economia do município de Ponta Grossa deve sentir o reflexo do período sem produção e comercialização no Estado ainda pelos próximos meses.

Esta é a perspectiva da Prefeitura de Ponta Grossa, através da Secretaria Municipal de Fazenda, após uma queda significativa no repasse do valor do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) na primeira semana de junho. Dos R$ 1.2 milhão estimados para entrarem nos cofres do Município, apenas R$ 400 mil foram repassados no último dia 5 de junho.

A Prefeitura alega que, somado à inadimplência de IPTU e taxa de coleta de lixo superior a 27%, a administração não conseguirá arcar com todos os compromissos assumidos, dando prioridade ao pagamento dos servidores e a manutenção de serviços essenciais.

Aumento da receita

Há previsão de uma queda natural na receita com o fim dos repasses referente ao IPVA e os pagamentos em parcela única do IPTU. Em busca de diminuir a inadimplência e aumentar a arrecadação, a administração encaminhará à Câmara dois Projetos de Lei: ‘IPTU Premiado’ e ‘Só é dono quem registra’, para valorizar aqueles que realizam o pagamento do imposto em dia e oferecer vantagem para o proprietário que estiver pendente de registro do imóvel.

O projeto IPTU Premiado prevê o sorteio de até R$ 300 mil em prêmios, podendo contemplar apenas os contribuintes que não possuem pendências com o Imposto Sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU). A expectativa é já realizar sorteio em dezembro deste ano, premiando os cadastros adimplentes com um carro zero e mais 20 prêmios no valor de R$ 1 mil.

Os dois projetos serão encaminhados à Câmara nos próximos dias, em regime de urgência.

Com informações do portal da Prefeitura de Ponta Grossa.